Qual a influência da neurociência na produção literária?

O Marco Roth faz aí um quadro em que o jornalismo também ganha um papel importante como divulgador de novas ideias, né? Ele fala até do New York Times, como o tipo de conhecimento científico sobre o cérebro foi ganhando espaço nas editorias de ciências, foi sendo popularizado, e foi sendo fornecido como uma explicação cabal, uma explicação praticamente incontestável Essa vitória da neurociência foi ganhando terreno, principalmente na imprensa e ganhou, finalmente, se infiltrou no campo da literatura

Isso também aconteceu porque a narrativa de não ficção, de divulgação científica foi se aprimorando muito Essa tendência, certamente, já não vem de hoje, né? O próprio Marco Roth, ele aponta um artigo de 1949 do Lionel Trilling, que é um crítico importante, que ele fez certa vez uma menção ao poder que a psicanálise estava ganhando na literatura Mal sabia ele que, na verdade, esse triunfo viria mais tarde pelo neuroromance, diz o Marco Roth Então ele estava querendo mostrar como uma teoria psicanalítica estava ganhando espaço naquilo que era um campo puramente literário e artístico, né? O que o Marco Roth ironiza é que na verdade esse triunfo se daria mais com a ascensão do neuroromance

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.