O feminismo e sua relação com os homens

Entre esses dois que se confrontam nos encontros, onde não deveria haver um confronto, mas sempre existe a perspectiva da complementação O que a gente percebe ali é, talvez, o que a gente possa nomear de crise da própria economia da representação, do modo que uma mulher olha para um homem e um homem olha para uma mulher

Porque no fundo isso que você falou da exigência das mulheres em relação ao homem de que eles sejam fortes é a mesma coisinha de que o Kant está falando de que o cara tem que ser nobre e sublime Quer dizer, quem define que ele tem que ser isso, que ele não pode ser um homem frágil, sensível, delicado, enfim, um homem que não seja ligado no poder, no dinheiro, que não tenha carrão, que não pague suas contas, enfim O masculinismo, que é um nome um pouquinho mais bonito para machismo, então, o masculinismo, ele também caiu no corpo e na mente das mulheres Então, as mulheres também defendem posturas que vão contra tudo aquilo que o processo feminista que visava a emancipação das mulheres desse tipo de questão, enfim, pôs em jogo E eu gosto muito de pensar que as feministas, tem vários feminismos, tem feminismo para todos os gostos, para quem ama e quem odeia, enfim, tem de tudo quanto é tipo

Mas tem uma coisa muito bacana que sempre apareceu nos feminismos, em todos eles, que foi essa defesa da construção de uma identidade das mulheres e de uma autorreflexão sobre as mulheres que incluísse sempre esse homem, esse do lado de lá, com o qual elas não podiam ficar em guerra Então, essa ideia que a gente tem de que o feminismo é um negócio que torra a vida dos homens e que atrapalha a vida dos homens, é o contrário As feministas consequentes, que são as responsáveis, que fizeram teorias inteligentes e interessantes, essas mulheres sempre defenderam uma ideia de uma humanidade universal de fato, em que as mulheres estivessem, na verdade, incluídas pela semelhança e pela diferença, pelo fato de que os direitos devem ser iguais e que também o respeito deve ser mútuo, mas que ninguém pode ser excluído disso, sob pena de você cair numa incorreção lógica das mais absurdas Bom, mas assim, ainda caminhando nesse território, aí assim, pensando nos homens e no que fazer com eles, na sua condição de homens frágeis, o que fazer com eles, isso também só pode ser dito de um ponto de vista da história do feminismo Porque se os homens hoje estão em crise com a sua masculinidade, com a sua identidade, assim pululam os congressos dos machos, dos gays, de todas as formas de ser enquanto homem, está cheio

Os homens heterossexuais estão se pensando hoje só porque, na verdade, eu acho, e talvez você não considere assim, mas quero colocar como tese, porque houve na verdade uma porque há, num certo sentido, uma imitação do procedimento que as mulheres tiveram ao longo da história Elas foram obrigadas a se pensar

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.