Design Thinking: O que é e suas 5 etapas fundamentais

Fala galera, Henrique Carvalho por aqui com mais um vídeo para você, hoje sobre Design Thinking O que é Design Thinking, caso você ainda não conheça esse termo

Para quem já conhece, para quem já tá na mesma página eu vou aprofundar um pouco esse tema aqui com as 5 etapas essenciais do processo de Design Thinking Vamos nessa! Design Thinking é um conceito que surgiu dentro do design, mas você sabia que ele pode ser usado para qualquer área? Na realidade, é uma forma de pensar que ajuda a resolver diversos problemas de todos os tipos Muitas empresas que investem em design, como a Apple e Nike, adotaram o Design Thinking e têm tido resultados surpreendentes nos últimos 10 anos Isso despertou o interesse dos profissionais de diversos nichos, que buscaram aprender mais sobre o assunto e aplicá-lo nas suas empresas Mas o que exatamente é o Design Thinking? Design thinking é uma forma de pensar que surgiu na área de design e hoje é procurada por diversos profissionais

Une a sensibilidade do design, métodos para atender às necessidades das pessoas e o que é possível realizar tecnologicamente É uma combinação de mindset com plano de ação Os benefícios da aplicação do Design Thinking são muitos, como a possibilidade de transformar a forma com que as organizações desenvolvem produtos, serviços, processos e estratégias Além disso, permite que as pessoas que não são designers usem ferramentas criativas para resolver problemas e identifica as melhores opções e torna as experiências mais eficazes É uma junção entre o pensamento corporativo e o pensamento criativo

Combina os desejos e necessidades do público com as possibilidades de realização tecnológicas Pode ser utilizado para resolver todos os tipos de problemas, mas se adequa muito bem àqueles tipos de problemas que não possuem uma definição muito clara ainda, que são situações mutáveis e que, principalmente, podem causar fortes impactos nas necessidades das pessoas Etapas do Design Thinking: 1- Definição: Pense nessas perguntas: O que você (e seu time) sabem sobre o problema? O que vocês levaram em consideração que ninguém mais pensou? Como você deseja fazer a diferença na vida de quem utilizar sua solução? Qual será o valor que irá guiar sua busca pela solução do problema? Não pense somente na sua experiência, mas foque na sua visão específica sobre como lidar com as pessoas Faça um brainstorming com a mentalidade de criar o maior número de opções diversificadas possível Saia do óbvio, busque ideias inovadoras, aproveite para colher opiniões das pessoas do seu time com habilidades diversas

Use sua criatividade e busque a solução até mesmo em áreas inesperadas e não relacionados ao problema É importante também buscar volume e diversidade de opções Ma, principalmente, tenha clareza da diferença entre o momento de criação e o de avaliação de ideias 2 – Empatia Observe os usuários e seu comportamento no contexto de suas vidas Interaja com eles usando entrevistas

Faça uma imersão nos hábitos dos seus usuários para entender suas experiências Ouça atentamente e não julgue, somente observe e interaja sem influenciar as ações, circunstâncias, decisões e problemas deles Questione tudo, especialmente as coisas que você acredita que já entende Faça perguntas sobre como os usuários entendem o mundo Seja curioso, pergunte "por quê?"

Encontre padrões de comportamentos e sentimentos Procure temas interessantes que surgem em conversas com os usuários Pergunte "O quê?", "Como?", "Por quê?" Essas perguntas irão ajudar você a atingir níveis mais profundos de observação Monte um quadro e procure anotar os detalhes Anote o que está sendo feito em detalhes, mas sem analisar nada ainda

Dê atenção especial a como a ação está sendo realizada, que emoções estão sendo trazidas Não economize adjetivos aqui Anote porque a pessoa está fazendo aquilo Nessa etapa você terá teorias para testar com os usuários É possível também fazer o Mapa de empatia, já que ele sintetiza suas informações de forma objetiva

Para isso, crie um quadro e anote as seguintes informações sobre os usuários Quais são as citações ou palavras importantes que os usuários usam? Que ações e comportamentos você notou? O que o usuário poderia estar pensando e o que isso diz sobre sua forma de ver o mundo? Que emoções o usuário poderia estar sentindo? Identifique atividades e desejos em que seu usuário precisa de ajuda Anote tensões, contradições e surpresas que surgiram para ajudar a ter ideias Lembre-se que pensamentos e sentimentos não podem ser observados diretamente, então é necessário prestar atenção aos detalhes e pistas 3 – Visualização Selecione as ideias obtidas no brainstorming com cuidado

Não reduza a variedade muito depressa, procure manter a diversidade para não cair em uma zona de conforto e também não descarte imediatamente uma ideia que parece impossível de realizar, ainda pode haver um aspecto dela a ser aproveitado Para fazer a seleção das ideias você pode usar ferramentas como: Votação em post-its: cada membro da equipe vota em 3 ideias É ótima pois dá voz a todos do grupo 4 categorias: escolha uma ideia para se encaixar em cada uma dessas categorias: escolha racional, escolha mais provável de agradar, a que você gosta mais, a aposta Escolha uma ideia que leve para cada um dos tipos de protótipo: digital, físico e uma experiência

A vantagem dela é que você consegue preservar o potencial de inovação 4 – Protótipo O protótipo é quando você irá tirar as ideias da mente e colocar no mundo físico Isso pode ser feito de diversas formas: Parede de post-its Atividade de atuação Um espaço físico Um objeto Uma interface Nas explorações iniciais mantenha os protótipos simples e rápidos de aplicar para aprender com os erros e fazer melhorias Protótipos costumam ser mais bem sucedidos se algumas pessoas interagirem com ele

São uma excelente forma de testar a funcionalidade, entender melhor o usuário e testar as soluçõesTambém inspiram novas ideias Um protótipo é onde você aprende muito sobre a solução em que está trabalhando Permite que você falhe rapidamente e com baixos custos, assim você pode testar mais ideias Só não recomendo que você se apegue emocionalmente ao seu protótipo, pois durante o processo de Design Thinking outras opções podem melhores podem acabar surgindo

Para não correr o risco de ficar preso à sua primeira ideia por vaidade, mantenha o usuário, e não você, em mente durante a criação do protótipo de faça o que for melhor para ele Tenha sempre clareza de qual pergunta o protótipo precisa responder, que aspecto está sendo avaliado 5 – Teste e Melhorias Não deixe de testar suas ideias com uma parcela dos usuários Você recebe feedbacks mais precisos e ainda aumenta a empatia Você pode testar: O protótipo: verifique a funcionalidade do seu protótipo

O cenário em que o teste está sendo realizado: o local está influenciando no teste? Como você interage com um usuário durante o teste: não dê informações demais para não interferir na naturalidade do usuário Como você observa, captura e analisa feedbacks: se não houverem pessoas suficientes para somente observar enquanto o teste é realizado, grave para analisar posteriormente Para usar o Design Thinking no seu dia a dia, tenha em mente essas 3 dicas: 1Caminhe com o problema: mudar de ambiente e se exercitar ajudam a ter novas perspectivas 2

Faça anotações: Você nunca sabe quando terá boas ideias, mas com certeza irá esquecê-las se não anotá-las 3Desenhe: o recurso visual ajuda a entender melhor o desafio e organizar as alternativas Você irá perceber o quanto suas ideias podem evoluir realmente com a aplicação do Design Thinking E esse foi o nosso vídeo de hoje sobre Design Thinking, uma forma de pensar como um designer ou aplicando os conceitos de design no seu pensamento para desenvolver melhores ideias

Se você curtiu, dá o seu joinha, assim ó Clica no botão abaixo para se inscrever no canal da VDB e receber as novidades em vídeo aqui no seu lugar favorito, que você adora passar tempo, YouTube, segunda, quarta e sexta são dias que a gente publica os vídeos, até hoje estamos publicando às 14 horas, 2 horas da tarde Eu vou ficando por aqui galera, não sei porque eu fiz isso, mas tá tudo bem agora eu vou ficando por aqui então, grande abraço, até a próxima tchau!

Source: Youtube

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.